Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Colégio de Estudos Avançados

Área do conteúdo

“DIÁLOGOS SOBRE O SUICÍDIO” mobiliza comunidade acadêmica da UFC

Data de publicação: 4 de outubro de 2018. Categoria: Sem categoria

PREVENÇÃO DO SUICÍDIO
“Diálogos sobre o suicídio” mobiliza comunidade acadêmica da UFC

Fábio Gomes e Antônio Crístian foram os pesquisadores convidados da 11° edição do evento

O Painel Interdisciplinar “Diálogos sobre o suicídio” movimentou o Auditório da Reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC) na tarde da última quarta-feira de setembro, dia 26, com mais de cento e quarenta pessoas presentes. O psiquiatra Fábio Gomes de Matos, coordenador do Programa de Apoio à Vida (PRAVIDA), da UFC, e palestrante da solenidade, diz ser relevante pôr fim à censura desse tema, especialmente no mês da prevenção do suicídio.

Segundo ele, o setembro amarelo é para “tirar preconceitos e estigmas, esclarecer tabus e mitos, para que a pessoa possa dar a real importância da questão de saúde pública que é o suicídio”.

Essa foi a quarta edição do painel em 2018. O evento, que é aberto ao público e ocorre mensalmente desde junho de 2017, possibilita que os espectadores assimilem conhecimento sobre temas que façam parte do cotidiano deles.

Para a estudante da Universidade de Fortaleza, Isabel Freitas, 19, é importante ressaltar a necessidade do assunto. “Esse tipo de abordagem nos ajuda a ter um olhar mais empático e, se todos tivessem a oportunidade de ir para eventos como esse, nós saberíamos lidar melhor com esses casos, e isso evitaria o pior”, diz a universitária.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), de 2014, o Brasil é o oitavo país com mais suicídios no mundo. O psicólogo e sociólogo Antônio Crístian, também palestrante do evento, enfatiza que a presença de ações políticas no combate a esses óbitos não vem ocorrendo.

“Apesar do Brasil ser o 8° com o maior número de suicídios, a questão é pouco falada e não vem se convertendo em políticas de enfrentamento a esse fenômeno”, argumenta.

Professor do Departamento de Ciências Sociais, Crístian diz que a iniciativa do Painel Interdisciplinar – promovido pelo Colégio de Estudos Avançados – é ímpar. Para ele, abordar a prevenção do suicídio com pesquisadores de áreas distintas – mas com articulação para trabalhar um mesmo tema – é uma oportunidade única.

Como afirma o psiquiatra Fábio Gomes de Matos, essas ações vêm sendo progressivas. Ele, que tem sua trajetória de formação profissional na UFC, enfatiza que, na sua época de estudante, “não tinha uma aula sequer sobre prevenção do suicídio”.

O aumento de quantidade de aulas, em diferentes semestres, de prevenção ao suicídio está mudando essa antiga rotina. Mesmo acreditando que muito mais ainda pode ser feito nesse ambiente, ele lembra que atualmente a capacitação dos universitários é bem melhor. “Hoje, os alunos estão mais treinados, mais habilitados a lidar com essa questão do o que da minha geração”, conta.

Matéria e fotos por Lucas Albano, graduando em Jornalismo e bolsista do Colégio de Estudos Avançados/UFC.

Acessar Ir para o topo